Uso de álcool entre jovens

O padrão de consumo entre jovens é influenciado por vários fatores: família, amigos, mídia, normas culturais ou religiosas, políticas públicas, etc. 

Existem evidências que a família e os pais influenciam mais significativamente no desenvolvimento do padrão de uso de álcool entre destes jovens. Além disso, beber na adolescência pode estar ligado ao uso de outras substâncias. 

Emocionalmente, eles ainda estão em desenvolvimento, o que pode aumentar os riscos de danos físicos, por exemplo: 

  • Jovens podem ser menos sensíveis para alguns efeitos tóxicos do álcool em comparação aos adultos ou pessoas mais velhas, como resultado, podem beber de maneira mais pesada; 
  • Os jovens ainda estão em fase de desenvolvimento emocional, físico e intelectual. Devido a isso o uso de bebidas alcoólicas podem deixá-los mais vulneráveis aos danos causados pelo álcool no desenvolvimento físico, emocional e intelectual.   

Jovens são mais propensos que os adultos a se envolverem a danos associados ao consumo de álcool, tais como:  

  • Beber pesado (“porre” ou embriaguez); 
  • Comportamentos agressivos, resultando em acidentes ou ferimentos (especialmente acidentes de trânsito); 
  • Participação em outras atividades de risco, como, dirigir embriagado, comportamento sexual de risco, brigas e risco de entrar em coma alcoólico.  

Algumas orientações aos pais: 

  • Mantenha um relacionamento aberto com seu filho. Isso aumenta a chance dele lhe contar sobre seus desejos e preocupações; 
  • Converse com seu filho sobre os riscos do uso de álcool; 
  • Faça isso de forma mais aberta e positiva e não de maneira ameaçadora; 
  • Tenha regras claras sobre qual idade você o permitirá consumir álcool (preferencialmente a idade legal permitida – 18 anos ou mais). Converse com ele quando ele ainda for jovem; 
  • Estabeleça previamente com seu filho o que será feito caso ele não cumpra as regras.